Médicos sem Fronteiras!

Médicos sem Fronteiras!
Médicos sem Fronteiras! Doe 30 reais por mês...

Canal do Gaaia no youtube!

Loading...

terça-feira, 12 de abril de 2016

Que diferença isso faz?



Que diferença isso faz?









Esta é a história de um escritor que morava numa praia tranquila, junto a uma colônia de pescadores.

Todas as manhãs, ele passeava à beira-mar para buscar inspiração, e, à tarde, ficava em casa escrevendo.

Um dia, caminhando pela praia, viu um vulto que parecia dançar.

Ele foi ao encontro desse vulto e ao aproximar-se, encontrou um menino pegando as estrelas-do-mar da areia e jogando-as, uma por uma, de volta ao oceano

Porque está fazendo isso? - perguntou o escritor.

Você não vê? - disse o garoto - A maré está baixa e o sol muito quente. Elas secarão com o calor, vão morrer se ficarem aqui.

Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praias por este mundo afora e centenas de milhares de estrelas-do-mar espalhadas por elas. Você joga umas poucas de volta ao oceano . . .Que diferença isso faz? - indagou o escritor.

O jovem pegou mais uma estrela da areia, jogou-a no mar, olhou dentro dos olhos do escritor e disse:

-Para essa . . .eu fiz diferença.

Não importa se o que estamos fazendo vai resolver todos os problemas do mundo. O que interessa é que estejamos fazendo sempre o nosso melhor. Isto é fazer diferença.

Este conto foi um dos que me espiraram no início do Gaaia,foram anos de ações na Montanha Botucaraí,desde seus deslizamentos(2009 e 2011),inúmeras semeaduras de palmitos e sementes nativas diversas, mas principalmente a colocação de lixeiras itinerantes que sempre teve uma enorme eficiência na Sexta feira Santa, evitando que um volume grande de lixo ficasse na trilha do Botucaraí.






Colocando as lixeiras doadas pela Secretaria de turismo, em um sábado chuvoso mas que em nenhum momento desanimou os amigos Marcos e Alcione; e também agradeço a Eletrotec por colaborar desde 2009 em qualquer ação no Botucaraí, durante estes sete anos passados tentávamos colocar lixeiras definitivas na trilha do Morro Botucaraí, este ano com o apoio da Prefeitura de Candelária conseguimos, é uma medida simples mas muito importante para o turismo no Morro.













Dicas de um mateiro.


Quem acompanha os mateiros,aventureiros, guias... sabe que adoramos fazer trilhas. Sejam as mais leves, que levam à algum visual magnifico, até aquelas que exigem mais esforços e aquelas que nos recompensam ao chegarmos em uma cachoeira incrível. Todas nos proporcionam momentos com a natureza, fazendo bem ao corpo e à mente.


Pensando nisso, resolvemos fazer uma lista com dicas essenciais para quem está começando a se aventurar por trilhas leves, médias ou Radicais. Vale ler para não passar por apuros e poder aproveitar ao máximo cada momento em contato com a natureza:


*- Pesquise (fale com alguém que à fez antes) sobre a trilha que deseja fazer. Se for a sua primeira trilha, é bom que tenha grau de dificuldade leve. Se não se sentir seguro, vale a pena convidar um guia, um amigo,não vá sozinho.


*- Leve somente o necessário na sua mochila. Lembre-se que a mochila vai ficando mais “pesada” na medida que caminhamos.


* - Para não correr o risco de se perder, tenha sempre com você o celular; um mapa e GPS é para locais distantes.



* - Não esqueça de levar lanterna. Mesmo que você vá fazer a caminhada de dia, é importante se prevenir e ter sempre uma lanterna com você.Muitas vezes voltei a noite por imprevistos...


* - Repelente sempre! Você estará em meio à natureza, onde existem muitos insetos. Se for alérgico, é ainda mais importante! Não é legal ficar se coçando durante todo o caminho…




* - Roupas leves e calçado adequado. Para trilhas mais longas, sugiro apostar nas botinhas específicas para trekking, que possuem melhor aderência para esse tipo de caminhada. Tênis com solado novo também pode ser uma boa opção.



*- Roupas leves e calçado adequado. Para trilhas mais longas, sugiro apostar nas botinhas específicas para trekking, que possuem melhor aderência para esse tipo de caminhada. Tênis com solado novo também pode ser uma boa opção.

* - Alongue! Para evitar lesões e dores musculares no dia seguinte, é muito importante alongar antes e depois da trilha.

* - Hidrate-se! Levar garrafinhas de água ou um isotônico é essencial. Apesar de deixar a mochila pesada, você vai precisar se hidratar durante o caminho.

* - Leve lanchinhos leves para repor as energias! Barrinha de cereal, sanduíches, biscoitos salgados e chocolate são boas opções.



* - Tenha sempre um casaco ou anorak (casaco corta vento) na mochila. No alto da montanha, o clima não costuma ser muito ameno, com muito vento, principalmente no outono e inverno.E se anoitecer você estará prevenido.


* - Para registrar o momento, leve somente o necessário. Principalmente nas trilhas que envolve água, onde o cenário é de muito lindo mas pode danificar o equipamento, leve o mínimo necessário de equipamento fotográfico.

* - Se você não tem experiência, vá acompanhado. Se preferir trilhar sozinho, avise amigos e parentes do seu destino.

* - Deixe o ambiente como você encontrou. Preservar a natureza para que ela possa continuar nos proporcionando momentos únicos é essencial. É triste ver lixo jogado nas trilhas, faça a sua parte.

* - Respeite o próximo. Trilhas reservam sentimentos únicos, de paz e contato com a natureza. Não fale alto e nem faça brincadeiras desnecessárias. As pessoas gostam de se sentir em paz.



Tenho agora um cuidado maior em horários, equipamentos, enfim; em 2010 fiquei em apuros quando revolvi descer o Botucaraí pelo lado norte, calculando que a descida seria um pouco mais do tempo da descida normal, mas foram cerca de três horas, sendo que em duas escureceu e eu não tinha luz,não tinha bussola. Ainda bem que levei meu celular e meu senso de localização;foi uma dificuldade entre os esporões de galo e as crisiúmas, mas consegui contornar o entorno do Morro Botucaraí e chegar no Carro, por isso que alguma dica é importante.


Marcelo/Grupo Gaaia