Médicos sem Fronteiras!

Médicos sem Fronteiras!
Médicos sem Fronteiras! Doe 30 reais por mês...

Canal do Gaaia no youtube!

Loading...

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

O despertar de um observador!



O despertar de um observador!




Todos nos nascemos interessados no mundo que nos cerca. Observe uma ave ou qualquer outro animalzinho novo rastejando pelo chão. Esta investigando e aprendendo coisas com os seus cinco sentidos, visão, audição, paladar, tato e olfato. Desde o momento que nascemos somos exploradores, num mundo complexo e cheio de fascínio. Para algumas pessoas, o interesse pode desaparecer com o tempo ou as pressões da vida, mas outras têm a felicidade de mantê-lo vivo para sempre.
Não me lembro de uma época em que não tivesse intrigado e com interesse por tudo no mundo e em particular pelos animais que habitavam nas imediações de minha casa; lembro de fatos de minha infância onde colecionava tatuzinhos de jardim e joaninhas em caixas de fósforos, borboletas que me fascinavam nas flores de minha mãe.
 A primeira coisa importante de um observador da vida selvagens ou observador da vida silvestre, você tem que conhecer algumas espécies ao pôr-se em campo. Lembrar-se que você é privilegiado de viver neste mundo e deve tratá-lo deferência e cortesia. Quando visitamos um amigo não ficamos colhendo suas flores ou pisoteando seus canteiros, e nem jogamos latas e garrafas em seu açude. Pois o mundo é um jardim todo especial, mas parece que muitas vezes esquecemos facilmente o que represente o ecossistema mundial para nossa raça humana.
Um dos tipos de turismo que mais cresce nos últimos anos é o turismo de observação de animais, com praticamente sem despesas para quem pratica, com apenas alguns equipamentos de observação como binóculo, gravador, maquina digital; e caderno de anotações para quem gosta do hobby, com isso começa a formar um batalhão conservacionista no País 

Contudo, o bom e que já nascemos com o equipamento básico; olhos, ouvidos e os sentidos do olfato, do paladar e do tato. Esse equipamento pode ser completado com, instrumentos fabricados pelo homem, mas um observador deve ser capaz de exercer a sua vocação, com gosto e proveito, nu em uma ilha deserta não esqueça que além do mundo exterior existe um mundo interior nosso que deve estar bem. A adaptação não deve ser só com os equipamentos, mas com nossos sentimentos. Daí você está pronto para começar!
Naturalmente, serão necessários outros equipamentos mais sofisticados se você quiser observar aves nos seus ninhos ou observar mamíferos sem ser visto: câmeras para armadilhas fotográficas e binóculos digitais que fotografam entre outros.






Dia de observação:
Candelária, dia 30 de Janeiro de 2013
Máquina fotográfica pronta, iniciando a subida do Botucaraí a cantiga de inúmeras aves revitaliza para o inicio da caminhada; também escuto o canto do sabias e as saíras, o sebinho me acompanha curioso, os periquitos saem estridentes de um pé de figueira do mato, onde ao lado e imponente, alimentando a fauna do Morro Botucaraí, o Guabijú não consegue esconder seus frutos caídos pelo chão, onde os sinais da fauna local é visível.
De repente escuto um som discreto, mas audível dentro do silêncio aparente da mata, onde já sabia se tratar dos macacos prego; descalço, consigo aproximar-se bem dos primatas e surpreendo-me que dentro do bando exista uma variação de cores muito grande, poderia se tratar de animais jovens, mas, percebo a variação em animais já adultos, podendo se tratar de duas subespécies macaco-prego (Cebus apella ou Cebus nigritus)
 Também observo a grande quantidade de frutas como o guabijú, a canela burra, o camboatá, o coquinho jerivá, juntamente com os insetos, faz a sobrevivência destes mamíferos um pouco suportável.




Deixo os macacos e sigo a prazerosa subida mensal ao topo do Morro Botucaraí, logo no primeiro mirante, pouco antes do topo a direita para quem conhece, a pedra que dá vista à  cachoeira do sul; me deparo com a ave alma de gato, para nós é o chupa-ovo; juntamente com a vocalização típica do tucano logo no topo, já tinha escutado e gravado junto na filmagem dos macacos prego,( disponível no canal do Gaaia no youtube)mas é bom ressaltar a volta dos tucanos ao Botucaraí, sigo e registro dois lagartos tiú no topo do Botucaraí, junto vestígio de tatus e graxaim;  também uma pomba que tive o privilegio de ver pela primeira vez a pomba pariri, que perfeitamente se camuflava nas folhas secas do topo.





Enfim, entre ver visualmente e auditivamente, registro algumas aves no dia 30 de janeiro no  Botucaraí como:Tangará,sabia laranjeira,   juriti-pupu, urubu-de-cabeça-vermelha, sabiá-poca, sabiá-ferreiro, Pariri, falcão-de-coleira, Surucuá-de-barriga-vermelha, tucano-de-bico-verde, pica-pau-branco,  sebinho-de-olho-de-ouro, alma de gato...
Alem dos animais como: Caranguejeira e o lagarto tiú.