Médicos sem Fronteiras!

Médicos sem Fronteiras!
Médicos sem Fronteiras! Doe 30 reais por mês...

Canal do Gaaia no youtube!

Loading...

sábado, 11 de junho de 2011

Parque Municipal do Morro Botucaraí;parece que ouviram nossa prece.




 
Uma das primeiras fotos do Gaaia no Botucaraí.


 Voltando então para as poderosas forças sociais que causam a interação insustentável entre os modernos sistemas” agricolasociais” e ecossistemas. A fonte básica de recursos humanos insustentável contra o ecossistema, hoje, nós somos a  expansão humana, juntamente com uma economia em expansão que faz exigências excessivas sob o ecossistemas. O capítulo de nossa década vai descrever como modernas instituições econômicas vão motivar os indivíduos a utilizar recursos do ecossistema, de modo que serão insustentáveis no final desta década. Você  irá decidir o papel da urbanização, que corrói a 
biodiversidade e a adaptação do ecossistema! Também aqui a  população urbanas se tornaram alienado de seu sistema de fiscalização ambiental local. A ascensão e queda das civilizações passadas fornece  indícios sobre  a exploração comercial agressiva dos recursos naturais, isso pode levar a ilusões sobre a intensidade do uso de recursos e o tempo que ele leva para  resistir,  isso acaba com  o princípio da precaução como uma forma prudente para garantir o uso sustentável dos recursos em fase de conhecimento incompleto sobre o quanto os ecossistemas esgotados  pode  nos sustentar.

Este desequilíbrio biológico, resultante de atividades humanas desordenadas, causa perturbações, a curto, médio e longo prazo, nos ecossistemas naturais, mas logo se revertem estas perturbações ao próprio homem, uma vez que ele vive e depende do meio ambiente para continuar a sobreviver. Sem água potável, sem ar respirável, sem florestas, sem fauna e flora em equilíbrio, a qualidade de vida de o próprio homem encontrar-se ameaçada. Há muitos indícios de que as mesmas espécies marinhas e terrestres, que hoje estão se extinguindo, estão levando consigo substâncias presentes em seus corpos, que poderiam ser a solução de muitas doenças, o que já acontece com as espécies de plantas e animais.


Animais extintos não mais voltam a vida, até parece que é reversível a extinção de uma espécie animal ou vegetal. Falando de necessidades de espaço para plantações, temos que criar refúgios para a fauna, e espaço para a flora, uma vez lavoura não volta mais a ser mata, pelo menos não aquela mata, com uma biodiversidade, que equilibra todo o ecossistema. Um dos objetivos do Gaaia desde 2007(foto) sempre foi à criação de um Parque para proteger toda está fauna tão ameaçada e com pouco espaço para conseguir sobreviver com a pressão humana empurrando cada vez mais contra as encostas do Botucaraí.






A fauna da Floresta Atlântica representa uma das mais ricas em diversidade de espécies e está entre as cinco regiões do mundo que possuem o maior número de espécies endêmicas. Está intimamente relacionada com a vegetação, tendo uma grande importância na polinização de flores, e dispersão de frutos e sementes; como citamos em uma das primeiras 
reportagens da folha onde ligamos o deslizamento com o” incêndio que aconteceu no ano de 1991 no Botucaraí.



                                           .




A relação entre animais e plantas da Mata Atlântica é bastante harmônica. O fornecimento de alimento ao animal em troca do auxílio na perpetuação de uma espécie vegetal, é bastante comum. As plantas com flores e seus polinizadores foram adaptando hábitos e necessidades ao longo de milhões de anos de convívio. Flores grandes e coloridas atraem muitos beija-flores, as perfumadas atraem as mariposas e algumas flores, para atrair moscas, exalam um perfume semelhante ao de podridão. Acredita-se que três a cada quatro espécies vegetais da Mata Atlântica, sejam dispersas por animais, principalmente por aves e mamíferos, que se alimentam de frutos e defecam as sementes ou as eliminam antes da ingestão. Pássaros frutívoros possuem grande percepção visual e se alimentam de sementes muitas vezes bem pequenas. Animais aproveitam os frutos caídos no chão e mamífero como os macacos, acabam proporcionando a dispersão em grandes áreas. Já no Botucaraí um pequeno bando primatas consegue a sobreviver em uma pequena área onde o parque viria bem a calhar, aumentando sua área em seu entorno seria uma das alternativas para a não extinção deste bando de primatas; a outra seria reforçar as frutíferas nativas como no projeto “Reutilizar para preservar” do Grupo Gaaia.



http://www.youtube.com/watch?v=WQFf11APEL4&feature=related

Aqui no Botucaraí faz alguns anos que falamos na grande diversidade de animais que habitam seu entorno,podemos verificar os vídeos que temos no yuotube de 2009 e 2010, que facilmente percebe-se a grande quantidade de aves que se escutam cantando no fundo das gravações, vídeos com:

“O som da trilha do Botucaraí.” e o “Deslizamento do Botucaraí Candelária - RS”




No final a fauna é a que mais sofreram com os vastos desmatamentos e a caça, verificando-se o desaparecimento total de algumas espécies em certos locais, por isso nós tendo aqui grande quantidade de roedores e quirópteros (morcegos),aves,primatas,repteis anfíbios etc. Agradeço à Deus a iniciativa de preservarem realmente este pedaço do Rio Grande tão importante para nós Candelarienses e Gaúchos,só espero que não fique no papel,como uma forma de ter como sair de certas indagações que a sociedade começará a fazer,pela a não preservação de certos biomas tão importante como é o da Mata atlântica;o Botucaraí!


Aves


A Mata Atlântica apresenta uma das mais elevadas riquezas de aves do planeta, com 1020 espécies. É um importante centro de endemismo, com 188 espécies endêmicas e 104 ameaçadas de extinção. Estas espécies encontram-se ameaçadas principalmente pela destruição de habitats, pelo comércio ilegal e pela caça seletiva de várias espécies. Um dos grupos que corre maior risco de extinção é o das aves, que apesar de ter uma ampla distribuição, estão sofrendo uma drástica redução de seus nichos. Várias espécies quase se extinguiram pela caça, como é o caso tucanos e psitacídeos em geral (araras, papagaios, periquitos)e principalmente as aves canoras como os azulões,Sargentos,trinca ferros,etc.


Anfíbios


Com hábitos predominantemente noturnos e discretos, o que os torna pouco visíveis em seu ambiente natural, os anfíbios representam um dos mais fascinantes grupos. Exploram praticamente todos os habitats disponíveis; apresentam estratégias reprodutivas altamente diversificadas e muitas vezes bastante sofisticadas, ocupam posição variável na cadeia alimentar e possuem vocalizações características, demonstrando a diversificação biológica e seu sucesso evolutivo.


Em relação aos anuros (sapos, rãs e pererecas), um ecossistema bastante importante é o conhecido "copo" das bromélias, um reservatório que serve de moradia, alimentação e local para reprodução de algumas espécies.


A Mata Atlântica concentra 370 espécies de anfíbios, cerca de 70% das espécies brasileiras conhecidas, algumas destas se encontram no Botucaraí e é o alimento principal do surucuá de barriga vermelha.


Répteis


Em relação à fauna de répteis, grande parte apresenta ampla distribuição geográfica, mas, no entanto, são conhecidas muitas espécies na Mata Atlântica, e estudos mostraram que ainda novas espécies estão sendo descobertas;como acontece também na flora e o Botucaraí como uma das ultimas representações da Mata atlântica do extremo Sul,como cito no texto “Mata Atlântica em Nossas Vidas”; certamente tem espécies ainda não catalogadas.


http://www.gaz.com.br/gazetadosul/noticia/267298-mata_atlantica_em_nossa_vida/edicao:2011-03-10.html

"Foi postado em uma época onde ninguém mais falava em preservação,principalmente a Prefeitura; quando falavamos em preservação todos tinham e tem um certo preconceito; na Cidade de Candelária também não tinha lixeiras nas ruas no final de 2009 fomos dar a idéia para que coloca-se lixeiras na Cidade,logo às colocaram; foi o Grupo Gaaia começar a indagar sobre o Parque municipal, sim, idéia essa que não é do Gaaia, só tinha sido esquecida a muito tempo!


Por isso que o Gaaia se orgulha de existir, nunca cobraremos algum tipo de mérito por alguma coisa, só para quem vê de fora, vê de outra forma por isso o grupo guarda todo o email gravações e conversas, para que algum dia alguém tenha algum interesse de ver, e só solicitar.

Tudo se resume nesta frase:

"É dificil fazer um homem entender algo quando seu salário depende de seu não entendimento". Upton Sinclair (1878 - 1968)."


Marcelo Coimbra da Silva 23/06/2011

Importante: Termo entre aspas digite no GOOGLE e veja os vídeos e textos na integra.


Marcelo Coimbra da Silva coordenador do Grupo GAAIA Candelária.